Mesquita de Ibn Tulun

Mesquita de Ibn Tulun

Construída entre os anos 876 e 879, a Mesquita de Ibn Tulun é a mais antiga da cidade e que ainda conserva suas características originais, ademais de ser o templo com a maior extensão do Cairo

A mesquita possui proporções impressionantes e encontra-se cercada por um enorme pátio que aporta tranquilidade ao templo no coração da caótica cidade. Dentro do seu interior, há um extenso pátio quadrado de 90 metros de longitude rodeado por pórticos que, a sua vez, rodeiam a grande fonte central. 

Uma das partes mais singulares da mesquita é seu minarete, construído em 1296 como uma estrutura independente e muito especial, já que se encontra cercado por uma escada exterior

Talvez esse tempo lhe seja familiar, já que ficou famoso ao ser um dos cenários de gravação do filme "O espião que me amava", de James Bond. 

Olhando para o passado

Ahmad Ibn Tulun foi um escravo turco que, apesar de sua origem humilde, conseguiu ascender socialmente e criar a dinastia Tulunid. Com o seu poder, fundou a nova cidade de al-Qata'i e ordenou a construção da mesquita que teria seu nome. Apesar da cidade ter sido destruída quando Ahmad perdeu o trono, a mesquita se manteve intacta, ainda que por vários anos tenha ficado abandonada. 

Uma construção imponente

A Mesquita de Ibn Tulun é um templo que impacta por seu tamanho e pela qualidade de seus elementos decorativos. Sem embargo, o mais surpreendente de sua visita é a possibilidade de contemplar do alto do peculiar minarete o dia a dia da cidade do mesmo ângulo dos pássaros.

Horário

Todos os dias, das 8:00 às 18:00 horas.

Preço

Ingresso: 10LE.